Sidney Leite pede que BASA trabalhe “de maneira forte” com correspondentes bancários para que haja ampliação da cobertura bancária na região

Parlamentar do PSD amazonense pediu também que Banco da Amazônia seja “o agente do Fundo” voltado para aplicar recursos em ações de desenvolvimento sustentável

(Brasília-DF, 24/10/2023) O deputado Sidney Leite (PSD-AM) pediu nesta terça-feira, 24 de outubro, que o Banco da Amazônia (BASA) possa “trabalhar de maneira forte” com correspondentes bancários com intuito de ampliar a cobertura bancária prestada pela instituição financeira do governo federal, na região.

Na oportunidade, o parlamentar do PSD amazonense pediu também que o BASA se torne “o agente do Fundo da Amazônia” voltado para aplicar os recursos destinados por empresas e países mais ricos em ações de desenvolvimento sustentável na região amazônida com objetivo de preservar a floresta.

“É muito bom ouvir essa busca de proximidade com o BNDES. É uma grande contradição o Fundo da Amazônia estar no BNDES e o BNDES estar no Rio de Janeiro. E nós não termos uma estrutura lá na Amazônia. Então, que o BASA pudesse fazer isso. Eu entendo que nós teríamos um ganho se o BASA pudesse ser o agente do Fundo da Amazônia até para ter melhor interlocução”, falou.

“Já passou da hora de nos articular enquanto Bancada do Norte. Nós temos muitas pautas que nos une. O que não nos falta são problemas, que são transversais na Amazônia. Eu queria sugerir ao BASA [para] que pudesse trabalhar de maneira forte, e conhecendo a característica da região, com correspondentes bancários. O meu estado ainda sofre com esta figura tendo em vista os municípios pequenos, a distância, a falta de logística e isso nos prejudica sobremaneira”, complementou.

(por Humberto Azevedo, especial para a Bancada do Norte, com edição de Genésio Jr.)

Deixe um comentário